Tchau Rotina !!! Deixaram todo e foram de moto a percorrer América

Um casal de jovens argentinos empreendeu uma viagem que os levou por numerosos lugares do continente e ainda está longe de terminar.

Decidiram juntar seus sonhos e fazê-los realidade: o dia 3 de março empreenderam uma aventura por América a bordo de uma motocicleta Honda Twister. Chegaram ao seu priomeiro destino: Colômbia. No meio conheceram as paisagens mais diversas e deveram atravessar algumas dificuldades, mas a adrenalina se mantém intacta e só pensam no caminho que tem pela frente.

Os protagonistas da história são Yanina Lelli de 27 anos, nascida em Marcos Juárez, mas moradora de Funes há alguns anos e o namorado dela Emanuel Colman de 26 anos nascido em Funes, quem cansado da vida cotidiana, decidiram romper a rotina e ir trás os seus sonhos.

“A idéia de percorrer América de moto surge por vários fatores. Estávamos cansados do nosso trabalho, já não gostávamos do que fazíamos e nos aborrecia estar sempre no mesmo lugar. Muita gente nos conhece pelo nosso lava jato de carros no centro de Funes”

“Eu gosto muito de viajare conhecer vários lugares, e o Emanuel adora motos e pilotar, foi ai quando decidimos pôr um pouco de cada um e sair viajando pela América de moto”, explicou Yanina sobre como decidiram mudar as suas vidas.

O primeiro destino e objetivo era conhecer o Parque Nacional Talampaya, na Província de La Rioja: “eram tantas as vontades que compramos os ingressos antecipados pela internet para obter desconto” contou emocionada a viajante. Para poder chegar até La, deveram fazer muitas paradas na Província de Córdoba, onde se hospedaram em “motopousadas” que são casas de famílias de cujos membros são apaixonados por motos e as viagens. “Sempre estão dispostos a ajudar viajantes do mundo inteiro, te recebem com muita alegria e te dão um lugar pra dormir na sua casa” disse o casal.

Assim chegaram ao seu primeiro destino. Aproximadamente realizam entre 300 a 500 km por dia, fazendo paradas para comer, esticar as pernas e carregar combustível. Na Colômbia chegaram no dia 23 de abril, mas no meio conheceram tôo o Norte da Argentina e vários lugares no Peru, Bolívia e Equador.

A experiência

Na Bolívia, passamos pela Cordilheira de Sama, que é um caminho de chão a mais de 3.000 mts de altura e de uma mão só, muitas curvas e ribanceiras que nos levou muitas horas poder passar esses quilômetros todos. No Salar de Uyuni, na Bolívia, chegamos na época que estava totalmente coberto de água. Pelo Peru, passamos um caminho de montanha cheio de túneis e de uma mão só, vc tem que ir buzinando o tempo todo para não colidir com alguém de frente.
O lugar se chama Cañón Del Pato ou muito conhecido também como Carretera de la Muerte.

Conhecemos a famosa Lagoa 69 (nem todo mundo chega a este lugar) no Parque Nacional Huascarán. Vc chega andando, são sete km com muitas dificuldades, a altura começa a ser tortuosa e o caminho é muito exigente, conseguimos chegar mas na verdade passamos muito mal. A sorte foi que a beleza do lugar compensa todo o cansaço. Na Colômbia, “não tem quem supere a beleza do Mar Caribe” comentou o casal sobre as suas aventuras.

“A viagem te surpreende o tempo inteiro, todas as semanas amanhece num destino diferente, as comidas são muito diferentes as do nosso pais, sentimos falta de um churrasco ou umas boas massas, mas a experiência de viver uma viagem como esta não trocamos por nada” acrescentou Yanina

Recursos para custear a viagem e a bagagem.

Emanuel e Yanina admitem que o maior custo é o combustível para o veículo e a manutenção do mesmo, pois a comida é abundante e mais barata que na Argentina. Eles pagam os seus gastos com chaveiros que fizeram em Funes antes de empreender a viagem. “Também no nosso canal de You Tube “América en Moto”, que pouco a pouco vai crescendo, para alem de alguma permuta em publicidade”, disse o Emanuel.

Outra parte importante que implica a viagem é a bagagem que deve ser transladada por eles, afirmam que levam “de todo” e enumeram os principais artigos: roupa para todas as temperaturas, ferramentas para a manutenção da moto, e todo o equipamento necessário para a produção dos vídeos do seu canal. “Nossa bagagem é bastante completa, aos poucos fomos nos desfazendo de algumas coisas para aliviar o peso mas igual, levamos de todo, para além do insubstituível cuia e garrafa térmica (para chimarrão)Não consideramos que existam dificuldades para viajar de moto, mas o frio e a chuva te fazem passar algum momento ruim às vezes” remarcou a viajante.

Seus objetivos

“Nosso objetivo era chegar desde a Argentina até Colômbia, o fizemos tão rápido que ainda não temos definido qual será a nossa próxima meta. Estamos avaliando a idéia de atravessar o Canal de Panamá para chegar até o México ou voltar a atravessar o continente. Nosso objetivo é poder seguir viajando e ir adiante com o nosso canal de You Tube, pois adoramos compartilhar nossa história e experiências para fazer conhecer o canal e que todas aquelas pessoas que queiram viajar, se animem e saiam a conhecer. Temos muitos seguidores que estão constantemente dando-nos apoio e isso embora pareça pouco, é muito grande para nós, estamos muito agradecidos” declararam muito emocionados.

Comunicação

Ronlaiver

© All rights reserved Ronlaiver Argentina 2011 - 2019